E o silêncio na Câmara de Foz do Iguaçu?