Militantes do PCB relatam à Comissão Estadual da Verdade crimes sofridos na ditadura

PCB Paraná 9 de agosto de 2013 Comentários

A Comissão Estadual da Verdade, do Paraná, em três dias de audiências seguidas na cidade de Apucarana, ouviu diversas pessoas sobre fatos acontecidos na ditadura militar, relacionados com perseguição política, prisões, torturas e desaparecimentos de presos políticos.

As audiências aconteceram no Cine Teatro Fenix, nos dias 5, 6 e 7 de agosto. O espaço acolheu grande público interessado em tomar conhecimento dos fatos históricos que foram relatados. Prestaram depoimentos os militantes do PCB Amadeu Felipe e Arno Giesen, entre outras vítimas da ditadura militar.

Amadeu Felipe narrou sua participação nos últimos dias do governo Jango, como militar que apoiava o presidente deposto.  Tendo sido expulso do exército com muitos outros militares patriotas, narrou fatos relacionados a torturas e assassinatos de companheiros que foram presos.  Depois participou da guerrilha do Caparaó. Foi então preso pela ditadura, passando longo período na prisão.

Arno Giesen, por sua vez, falou sobre as três prisões que sofreu na ditadura militar, a primeira no quartel do exército em Apucarana em 1970, tendo sido torturado no local, nomeando seus torturadores; a segundo prisão ocorrendo em 1973, ficando preso no Dops de São Paulo; e a terceira vez foi preso na Operação Marumby, em 1975, ficando preso em Curitiba.